PLANTÃO EDUCATRIX #10 | Marketing Educacional – O que fazer nesse momento de crise

A robótica educacional é uma tendência que vem ganhando cada vez mais espaço nas escolas, principalmente depois da pandemia, que exigiu uma adaptação rápida ao uso da tecnologia no aprendizado. 

Mas afinal, o que é, como funciona e quais suas vantagens? Neste artigo, vamos responder essas e outras perguntas sobre esse tema tão interessante e relevante para a educação. Vamos lá?

O que é robótica educacional?

A robótica educacional é uma abordagem pedagógica que utiliza a construção e a programação de robôs como ferramentas para o desenvolvimento de habilidades e competências dos alunos. 

Ela pode ser aplicada em diferentes níveis de ensino, desde a educação infantil até o ensino superior, e em diversas áreas do conhecimento, como matemática, ciências, artes, linguagens e muito mais.

Contudo, não se resume apenas a montar e controlar robôs, mas também a planejar, pesquisar, experimentar, testar, avaliar e compartilhar os resultados dos projetos realizados. 

Dessa forma, os alunos aprendem de forma lúdica, criativa e colaborativa, além de se prepararem para os desafios do século XXI.

Quais são os 3 pilares da robótica?

A robótica é uma ciência multidisciplinar que envolve o estudo, o projeto, a construção e a operação de máquinas capazes de realizar tarefas de forma autônoma ou controlada por humanos. 

Ela se baseia em 3 pilares fundamentais: a eletrônica, a mecânica e a programação. Veja o que cada um deles significa abaixo.

1. Eletrônica

É a área que estuda os circuitos elétricos e os componentes eletrônicos que permitem a alimentação, a comunicação, a percepção e o controle dos robôs. 

Alguns exemplos de componentes eletrônicos são: baterias, fios, resistores, capacitores, diodos, transistores, LEDs, sensores, motores etc.

2. Mecânica 

Área que estuda as estruturas, os movimentos e as forças que atuam sobre os robôs. Ela é responsável pelo projeto e pela montagem das partes físicas dos robôs, como chassis, rodas, braços, garras etc. 

A mecânica também envolve o uso de ferramentas como parafusos, porcas, arruelas, engrenagens, correias etc.

3. Programação

Ramo que estuda os algoritmos e as linguagens de programação que permitem definir o comportamento e a lógica dos robôs. 

Ela é responsável pela criação e pela execução dos programas que controlam os robôs, usando softwares específicos ou linguagens de programação como Scratch, Arduino, Python etc.

Quais os objetivos da robótica educacional?

A robótica educacional tem vários objetivos, entre eles:

  • Estimular o interesse e a curiosidade dos alunos pela ciência, tecnologia, engenharia e matemática (STEM);
  • Desenvolver o raciocínio lógico, a criatividade, a autonomia e a capacidade de resolver problemas;
  • Promover o trabalho em equipe, a comunicação, a cooperação e o respeito à diversidade;
  • Incentivar a inovação, o empreendedorismo e a cidadania digital;
  • Ampliar o repertório cultural e tecnológico dos alunos;
  • Integrar os conteúdos curriculares de forma interdisciplinar e contextualizada.

Como funciona a robótica educacional na prática?

Ela pode ser implementada de diferentes formas nas escolas, dependendo dos recursos disponíveis, dos objetivos pedagógicos e do perfil dos alunos. Em geral, ela envolve as seguintes etapas:

  • Definição do tema ou problema a ser explorado pelos alunos;
  • Pesquisa sobre o assunto e levantamento de hipóteses;
  • Escolha dos materiais e ferramentas necessários para a construção do robô;
  • Montagem do robô seguindo instruções ou criando soluções próprias;
  • Programação do robô usando softwares específicos ou linguagens de programação;
  • Teste do funcionamento do robô e correção de possíveis erros;
  • Apresentação do projeto para os colegas, professores ou comunidade;
  • Reflexão sobre o processo e os resultados obtidos.

O que é ensinado em robótica educacional?

A abordagem ensina diversos conceitos e habilidades relacionados à ciência, tecnologia, engenharia e matemática (STEM), tais como:

  • Eletrônica: circuitos elétricos, componentes eletrônicos, sensores, motores etc.;
  • Mecânica: estruturas, movimentos, forças etc.;
  • Programação: algoritmos, variáveis, comandos, funções etc.;
  • Geometria: formas, ângulos, medidas etc.;
  • Física: energia, velocidade, aceleração etc.;
  • Química: reações químicas envolvidas na geração de energia etc.;
  • Biologia: sistemas biológicos que podem ser simulados por robôs etc.

Além disso, também ensina competências socioemocionais importantes para o desenvolvimento integral dos alunos, como:

  • Pensamento crítico: capacidade de analisar informações de forma lógica e criteriosa;
  • Criatividade: capacidade de gerar ideias originais e inovadoras;
  • Colaboração: capacidade de trabalhar com outras pessoas em prol de um objetivo comum;
  • Comunicação: capacidade de expressar ideias de forma clara e eficaz;
  • Autoconfiança: capacidade de acreditar no próprio potencial e enfrentar desafios;
  • Persistência: capacidade de superar obstáculos e não desistir diante das dificuldades.

Quais as vantagens em ensinar robótica educacional?

Ensinar robótica educacional traz muitas vantagens para os alunos, os professores e as escolas. Confira a seguir os principais benefícios.

Estimula o raciocínio lógico

Ao estarem em contato com a linguagem de programação, os alunos são estimulados a pensar de forma estruturada, organizando ações para fazer o seu protótipo funcionar. A criação de um espaço de experimentação faz com o que os alunos possam experienciar

e vivenciar o erro.

Colabora com a resolução de problemas

A robótica com sucata é responsável por solucionar problemas de forma natural, permitindo aos alunos desenvolver concentração e cooperação, exercitar a capacidade de resolver problemas na prática, mobilizando os conhecimentos e compreendendo-os antes de utilizá-los.

Incentiva e torna o currículo atrativo

A robótica permite que todas as áreas do conhecimento possam se conversar em torno da construção de um protótipo, fazendo o aluno experimentar de forma prática e exercitar todo o conhecimento adquirido, despertando para o pensamento científico, ao investigar as etapas de ensino.

Desperta o protagonismo juvenil

Por meio do envolvimento, os alunos vão se tornando protagonistas ao participarem ativamente da construção de sua aprendizagem, extrapolando o conteúdo adquirido para além dos muros da escola.

Estimula a aprendizagem dos alunos mais indisciplinados

Os alunos com sérios problemas de indisciplina foram os que mais se envolveram com a aprendizagem, incentivando os demais alunos a participarem.

Saiba mais: Aprendizagem significativa: desvendando os pilares da educação profunda e duradoura.

Desenvolve criatividade e a inventividade

Os discentes ficam estimulados a criar de diversas formas e a produzir protótipos incríveis, respeitando e exercendo diferentes papéis, desenvolvendo habilidade de raciocínio independente na construção de conhecimento lógico. 

Desse modo, motiva os alunos de forma lúdica e dinâmica a passarem por desafios e etapas, promovendo interação social, colaboração e cooperação.

Integra a escola e a comunidade

Pelo entusiasmo dos alunos, eles acabam trazendo os pais para a escola e que participam ativamente da aprendizagem dos discentes e colaboram com o processo.

Como implementar robótica educacional na sua escola?

Para implementá-la na escola, saiba que existem algumas etapas imprescindíveis para garantir o sucesso do projeto. Veja quais são elas:

Planejamento

Defina os objetivos, o público-alvo, o cronograma, o orçamento, os recursos humanos e materiais necessários, os indicadores de avaliação e os possíveis parceiros ou patrocinadores do projeto. 

Você também deve alinhar a abordagem com o currículo escolar e com as diretrizes nacionais de educação.

Capacitação

Contar com uma equipe capacitada para orientar os alunos nos projetos de robótica. Por isso, é importante investir em cursos de formação continuada que abordem os conceitos e as práticas da robótica educacional, bem como as metodologias ativas de ensino-aprendizagem. 

Você também pode buscar apoio de instituições especializadas na abordagem, como universidades, empresas ou ONGs.

Infraestrutura

Disponha de uma infraestrutura adequada para a realização das atividades. Isso inclui um espaço físico que possa ser usado como laboratório de robótica, equipado com mesas, cadeiras, computadores, internet, projetor, quadro etc. 

Além disso, adquira os kits de robótica que sejam compatíveis com o nível de ensino e a proposta pedagógica da sua escola. 

Existem diversos tipos de kits no mercado, desde os mais simples e baratos até os mais sofisticados e caros. Você pode optar por kits prontos ou por kits personalizados, que permitem maior liberdade criativa aos alunos.

Saiba mais: Os benefícios das ferramentas digitais na educação: como elas podem melhorar o aprendizado e aumentar a eficiência na escola.

Execução

Execute o projeto conforme o planejamento feito anteriormente. Organize os alunos em grupos heterogêneos e definir os temas ou problemas a serem explorados por eles. 

Oriente os estudantes nas etapas de pesquisa, construção, programação, teste e apresentação dos robôs. 

Estimule a participação ativa, a interação e a troca de experiências entre os alunos. Você deve acompanhar o desenvolvimento dos projetos e dar feedbacks construtivos aos alunos.

Avaliação

Avalie o projeto tanto do ponto de vista dos processos quanto dos resultados. Use instrumentos variados de avaliação, como observação direta, registros escritos ou audiovisuais, questionários, entrevistas etc. 

Considere tanto os aspectos cognitivos, quanto os socioemocionais dos alunos. Valorize tanto o produto final, quanto o percurso realizado pelos alunos. 

Analise os dados coletados e elabore um relatório que aponte os pontos fortes e fracos do projeto, bem como as possíveis melhorias para o futuro.

Conclusão

A robótica educacional é uma abordagem empolgante e eficaz para o ensino, que envolve os alunos de forma prática, estimula o pensamento crítico e os prepara para um futuro tecnológico. 

Portanto, é importante considerar sua incorporação na prática pedagógica, já que ela pode ser uma estratégia valiosa para envolver os alunos e promover uma educação mais relevante e atraente. Afinal, a jornada do conhecimento pode ser tão empolgante quanto os destinos que ele nos reserva.

 

Veja outros conteúdos

Aprendizagem Eficaz
A importância da leitura em voz alta nos primeiros anos
A neurociência tem explorado uma linha de pesquisa que envolve aspectos importantes como as entonações e as melodias presentes na leitura em voz alta e que estão associadas à emoção.
E-book
Empoderar crianças e jovens para...
Clique em Saiba mais para ler este E-Book na íntegra.
Qualidade de vida
Erros comuns na alimentação dos adolescentes
A alimentação é o fator externo mais importante para o crescimento e o desenvolvimento
Artigo
Metodologias ativas | Formação professores
Educação Socioemocional Com a Pandemia que se instala em nosso país, somos convidados a repensar nossos hábitos e atitudes diárias

PLANTÃO EDUCATRIX #10 | Marketing Educacional – O que fazer nesse momento de crise

Moderna Compartilha

Moderna Compartilha

Veja outros conteúdos